segunda-feira, 6 de junho de 2016

Harambe e a mãe distraída


Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=Py_1aCt2c0s

Wanda Sily
Deu na televisão, para suspense e consternação do mundo, o caso do menino de quarto anos que caiu na jaula do gorila Harambe, de 17 anos. O animal foi friamente assassinado, pois conforme informou a polícia – Isso de fazer dormir instantaneamente um animal de mil quilos com um tiro certeiro é coisa de cinema. Passado o susto, porém, as redes sociais se inflamaram, condenando a mãe distraída por não vigiar o filho em local perigoso. Uma irresponsável! gritam todos.
A mulher tentou se defender no Facebook, dizendo ser boa mãe, mas que “acidentes acontecem”. Pior a emenda que o soneto, pois as censuras aumentaram, embora não se saiba se o auto de defesa foi mesmo escrito pela mãe da criança.  A possível mãe teve que retirar sua mensagem. A família da criança não quis se identificar publicamente nem dar entrevistas, mas pediu desculpas pelo ocorrido e pediu ao povo que fizessem doações para o zoológico.
Dois casos parecidos aconteceram antes, e nos dois casos os animais protegeram as crianças. Em 1986  na Inglaterra, uma criança caiu no reduto dos gorilas e foi “cuidada” pelos animais até que os paramédicos a resgatassem. A criança e os gorilas não se machucaram. Em 1996, nos Estados Unidos, a gorila Binti Jua ficou famosa quando um menino de 5 anos caiu no reduto, e ela  a segurou enquanto os trabalhadores jogavam água  para manter os outros gorilas afastados.
Nos dois casos, não mataram os gorilas. Naturalmente os responsáveis pela recuperação da criança correram um grande risco - se desse errado todos se voltariam contra eles. No caso de Binti Jua, eles confiaram porque ela foi criada por humanos, e quando ficou prenhe os treinadores usaram bonecas para ensiná-la a cuidar da cria. Mas se fosse seu filho lá entre as feras, você esperaria para ver no que ia dar?
A onda de furiosos protestos contra a morte da gorila e a irresponsabilidade dos pais da criança continua crescendo. Uma página no facebook chamada “Justiça para Harambe” recebeu mais de 41 mil ‘likes’ em poucas horas. No entanto, pessoas que assistiram à cena contam que o animal parecia estar protegendo o menino, mas os muitos flashes dos celulares e máquinas fotográficas o irritaram, e ele passou a agir agressivamente.
Os eventos no zoológico levantaram também uma onda de protestos contra animais mantidos em cativeiro. Mas muitos estão a favor, alegando que os zoológicos são como hotéis 5 estrelas, onde os animais são alimentados e cuidados, e viverão mais tempo do que expostos aos constantes perigos das selvas, onde impera a lei do mais forte ou do mais rápido. Alguém consultou os animais engaiolados para saber se eles concordam?

Os gorilas são espécies em risco de extinção, principalmente se as crianças continuarem caindo nos seus redutos, onde se supõe que estejam protegidos. Na África são caçados impiedosamente e um estudo de 2008 descobriu que uns  5 mil morreram com o vírus ébola. Esses belos animais compartilham de 98 a 99% do DNA humano, o que faz deles um dos nossos parentes mais próximos. Esses 2% de diferença devem estar no cérebro, acho, embora sejam animais muito inteligentes.
Fonte: http://seculodiario.com.br/29027/14/harambe-e-a-mae-distraida#

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui sua opinião, crítica ou sugestão.